Você está aqui ->
Home > Na Quadra e no Campo > Futebol > E.C. Bahia > Achei que seria pior. Curintia 3×0 Bahia

Achei que seria pior. Curintia 3×0 Bahia

Fala, Nação Tricolor! Na segunda-feira o nosso baba da Nova Ordem de 5 meses, inventou de fazer um amistoso contra o time dos Corjeiros, que já jogam juntos a alguns anos. A gente armou um time, que nunca jogou junto, e os caras chegaram cheio de história, campeonatos e tal. Achei que a gente ia tomar uma balaiada, mas não. Mantivemos o 0x0 até o finzinho do jogo. Depois, quando eu sai, tomamos 2 gols no finalzinho. Eles comemoraram triunfo e eu achei que fomos bem, porque o bicho não era tão feio quanto parecia, e era o nosso primeiro jogo como time.  

Com o Bahia pareceu a mesma coisa. O time chegou desacreditado, mas começou o jogo pressionando, atacando, chutando em gol e exigindo uma boa defesa do goleiro dos caras num chute de Zé Rafael.

Porém, depois dos 20 minutos, os donos da casa resolveram correr um pouco. E foi só isso mesmo. Os caras jogaram 10 minutos em alta velocidade. Chegaram na cara do gol 3 vezes e em uma delas Jô fez. 1×0 pra eles.

O Bahia manteve o toque de bola, não mudou o estilo de jogo e se manteve no campo de ataque. A posse de bola do primeiro tempo acabou com 54% do Bahia. Porém, como sempre disse, posse de bola não quer dizer nada. Posse de bola inócua e passes laterais.

Taticamente o Curintia deu um show. Duas linhas de quatro, na zaga, o tempo todo. E só saia na boa e em alta velocidade. Mas mesmo assim, o 1×0 permanecia.

Segundo tempo e a expulsão do jogador do Corinthians. Quando o cara recebeu o cartão amarelo e a expulsão eu tinha certeza que ele expulsaria alguém do Bahia, e cheguei a falar que seria Renê Jr. Não deu outra. O cara foi expulso por choque de cabeça com o adversário. Rapaz, nem no UFC tem cabeçada voadora, mas o juizão que apitou 10 jogos dos caras (com 9 triunfos e um empate pra eles) expulsou o volante Tricolor.

Na frente o mesmo domínio sem chute no gol. O Bahia teve chances mas não aproveitou. Eis que surge uma nova cobrança de escanteio no primeiro pau, desvio e zagueiro chegando SOZINHO para fazer o segundo. 2×0

Ai o time se perdeu. Regis entrou no finzinho e não teve tempo de fazer muita coisa e Gustavo outro zero à esquerda. Era só questão de esperar o apito final e… peraí. Jean saiu jogando com Feijão na meia lua. O volante se atrapalhou e Marquinho Gabriel fez o terceiro. 3×0. Pqp.

Bora Baêa Minha Porra! Ainda falta um jogo pra acabar o inferno astral. O Flamengo, em casa. Depois vamos voltar a respirar e pega times mais fracos. Sequência desgraçada. Grêmio (2º colocado), Coritiba (3º colocado), Palmeiras (atual Campeão Brasileiro) e Corinthians fora (líder). Agora é encarar o Flamengo com Diego, Guerreiro, Everton Ribeiro… se serve de consolo, deveremos ter o time titular em campo, caso Jorginho não invente de novo.

Porra, Jorginho. Becão, Feijão, Mateus Reis, Vinicius tendo Lucas, Juninho, Armero e Regis no banco? Tá de sacanagem, né?

Vamos esperar que Edson volte, porque já perdemos Renê Jr pro próximo jogo. Tá na hora de voltar a vencer, e que venha com a volta dos titulares, na Fonte Nova.

Perdemos a terceira partida em 4 jogos (3 fora). Mas dessa vez a coisa foi diferente. Jogar fora, contra o líder da competição, que pela primeira vez não poupou ninguém e escalou os 11 ideais, jogando fora de casa e com nossos 4 reservas, seria uma missão dificílima.

Erick Cerqueira
Publicitário, pós-graduado em Gestão Esportiva, designer, blogueiro, Torcedor do Bahia e pai de Thor Cerqueira.
http://erickcerqueira.com

Deixe uma resposta

5 + 10 =

Top