Você está aqui ->
Home > Esporte Olímpico > Esporte Baiano > Futebol > E.C. Bahia > Descemos à Zona para ver as quengas. Bahia 0x1 Fla

Descemos à Zona para ver as quengas. Bahia 0x1 Fla

Bem, teoricamente, o pior já passou. O Bahia fez um ponto, apenas, em 5 jogos. Números que credenciam o clube a entrar na zona de rebaixamento. Porém, os números frios escondem uma realidade. Perdemos para o líder (fora), para o vice-líder (fora), empatamos com o então 3º lugar (fora), perdemos para o Campeão Brasileiro (casa) e hoje eu esperava uma sorte melhor diante do Flamengo, perdemos.

 

Bahia e Flamengo sempre fazem grandes jogos. Lembro do 3×0 de Jajá, do 3×3 com o time de Ronaldinho Gaúcho e hoje esperava ver mais uma grande partida. Porém, um lance foi vital pra estragar a noite Tricolor.
 
Até a expulsão o jogo estava aberto. Com chances dos dois lados e o Bahia encarava o time cheio de “estrelas” da Gávea. Aliás, na moral, é muito nome para pouco futebol. Diego fez pouco, Guerrero só apareceu na expulsão maluca de Lucas e por não ter sido expulso ao agredir, sem bola, Rodrigo Becão. Vinicius Junior não acertou um lance. E Éverton Ribeiro foi a exceção. 
Já o Bahia segue a sina de não conseguir converter em gols as oportunidades. O trio de ataque foi muito ruim. Zé achou umas 2 bolas e chutou fraco, Edigar não conseguiu passar pelos zagueiros, Allione foi muito mal mesmo quase fazendo um golaço…
Mas eis que surge o lance capital. Num estourada de jogo, Lucas Fonseca deixa a perna para acertar Guerrero. O juiz nem ia dar outro cartão pra ele, mas o cara se jogou no chão, fez uma presepada, ficou se bicando com o atacante dos caras e foi expulso. 
Alguém precisa dar uma dura no cara, como a gente faz em baba, do tipo: man, jogue bola e deixe de maluquice. O lance da expulsão de Lucas foi patético e prejudicou a equipe demais.
Com um a menos, o Tricolor demorou um pouco a se achar em campo e passou a jogar no contra-ataque até o fim do primeiro tempo. Quase abriu o placar nas arrancadas de Zé e Allione, mas faltou força no chute.
Segundo tempo e mesmo com um a menos o Bahia foi melhor. Com Becão no lugar de Lucas (o menino entrou bem demais) e Mendonza no lugar de Edigar, o time empurrava o adversário na zaga, mas não finalizava. A bola não perdoou e num toque de Diego pro meio, Éverton Ribeiro erra o chute e sobra pra o atacante dos dentro da área, fazer o gol do jogo. 0x1.
Fim de papo e entramos na zona para ver o rival, que não consegue sair dela. 
Bora Baêa Minha Porra! Passado o inferno astral agora é pensar em pegar os mais fracos. Com exceção do Fluminense pegaremos os times da parte de baixo da tabela. Vice, Ponte, Avaí e Galo serão 4 dos próximos 5 jogos. Bem diferente dos 4 times do G4 que enfrentamos nos últimos 6 jogos. Que os nossos atacantes voltem a achar o caminho do gol, que a bola nos penalize menos, que Jorginho coloque o Régis original (e não o Souza) e que voltemos a triunfar para voltar a brigar pela parte de cima da tabela.
Erick Cerqueira
Publicitário, publicitário, pós-graduado em Gestão Esportiva, designer, blogueiro, Torcedor do Bahia e pai de Thor Cerqueira.
http://erickcerqueira.com
Top