Você está aqui ->
Home > Esporte Olímpico > Esporte Baiano > Futebol > E.C. Bahia > Uma hora a conta chega… Bahia 2×4 Palmeiras

Uma hora a conta chega… Bahia 2×4 Palmeiras

Fala, Nação Tricolor! Três jogos e apenas um ponto. Crise? #ForaJorginho? #ForaMS… nada disso. Vamos manter a calma e pensar com a cabeça mais fria.

O Bahia saiu pra dois jogos fora e só conseguiu arrancar 1 ponto. Até aí, tudo normal. Encaramos bem o Grêmio e fomos castigados no final. Seguramos bem o Coxa mesmo com o juiz fdp que não expulsou o Kleber no primeiro tempo. E aí voltamos pra Salvador para encarar o Palmeiras, atual Campeão Brasileiro.

Nenhum Tricolor, em sã consciência, acreditou que a partida seria fácil. Mas a gente começou encarando bem os paulistas. Até que mais uma vez um árbitro “erra” contra o Bahia. Inventou um pênalti Mandrake contra o Tricolor e os caras abriram o placar. A invenção foi tão óbvia que nem cartão ele deu pra Becão. 0x1.

O Bahia manteve o ritmo. Pressionou, foi pra cima, tentava de todo jeito, mas parava nas defesas do goleiro adversário. Até na hora do gol o sacana apareceu milagrosamente 2 vezes. Do outro lado os caras também pressionavam muito e o jogo ficou aberto até o fim do primeiro tempo. Até que surgiu uma jogada na lateral, entre Mendonza e Mateus Reis, até chegar em Zé Rafael. O atacante se livrou da marcação e chutou forte, o goleiro defendeu, depois Edigar Junio voou de peixinho, o goleiro pegou de novo, e aí chegou Vinicius, no melhor estilo “entra porra” e empatou o jogo.

Fim de primeiro tempo, aplausos, e vamos virar essa porra.

Começo de segundo tempo e quando todo mundo esperava o Bahia pressionar… tomamos o segundo. 1×2.

Segue o barco, o Bahia se abate DEMAIS, e demora para entrar de novo no jogo. O Palmeiras cresce e o terceiro gol parecia inevitável. E veio. Cruzamento no segundo pau e a zaga não consegue tirar. 1×3.

Jorginho parte pro tudo ou nada, tira Juninho, coloca João Paulo entra e dá certo. Consegue diminuir a partida, num gol maluco, mas que contou. 2×3.

Bahia se empolga, vai pra cima com tudo, e com todos. E aí se expõe ao contra-ataque. E foi mortal. Os atacantes dos caras se atrapalham, sozinhos, a zaga do Bahia parou pra esperar o juiz marcar toque de mão de Renê Jr. Armero ficou estático esperando o cara levantar a bola e chutar e não fez nada. Aí, outro gol dos caras pra fechar o caixão. 2×4.

Bora Baêa Minha Porra! Não, eu não vou culpar o árbitro. O Bahia não merecia ganhar. Um time com 5 reservas e 6 titulares cansados, uma hora iria sentir a competição. Uma hora a conta chega… e ela chegou.

Sem Lucas, sem Armero (titular, mas voltou mal), sem Edson, sem Régis, sem Allione e sem os reservas Jackson, Maikon Leite, Gustavo… é muito desfalque pra um time só, mas alguns deles devem voltar já pra o próximo jogo. Vamos pra frente.

O juiz errou no pênalti? Claro! Só o safado da Globo achou que não e me saiu com uma frase para se guardar: “o fato de pegar na bola, não significa que ele não tenha provocado a queda do jogador do Palmeiras”. Essa eu vou guardar…

Erick Cerqueira
Publicitário, publicitário, pós-graduado em Gestão Esportiva, designer, blogueiro, Torcedor do Bahia e pai de Thor Cerqueira.
http://erickcerqueira.com
Top